Scroll Top

MITO OU VERDADE

Maconha faz mal: mito ou verdade?

Se você perguntar para sua mãe ou avó o que elas pensam sobre o assunto, qual resposta apostaria A grande maioria diria ” Com certeza a maconha faz mal! “.

A planta, que tem o nome de Cannabis sativa, é hoje a droga ilícita mais popular em todo o mundo. E qualquer debate que envolva a legalização, liberação ou até fins terapêuticos, não se termina em consenso.

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos , a fumaça da maconha contém cerca de 60 substâncias químicas chamadas canabinóides e, quando uma dessas substância chega ao cérebro, estimula a liberação extra de um neurotransmissor, causando uma sensação de prazer e bem-estar.

No Brasil a maconha é usada geralmente em forma de cigarro, mas também pode ser misturada em alimentos (como brownies), feito chá, ou inalada com um vaporizador.

Independente da forma, com o uso prolongado, o corpo tende a se adequar ao hábito. O cérebro adapta seu conjunto de transformações e reações químicas para absorver os efeitos da maconha. Criando então, uma tolerância ao tóxico, fazendo com que o usuário procure a mesma sensação das doses anteriores e não encontre, o que prova que a maconha é viciante.

Malefícios da maconha

maconha faz mal

Perda de memória, olhos vermelhos, tontura, fadiga, sonolência, boca seca, aumento do apetite, redução da libido, alterações de humor e coordenação motora retardada são alguns dos efeitos a curto prazo proporcionados pelo consumo da maconha. A longo prazo, afeta principalmente os pulmões e o coração.

Os problemas respiratórios aparecem, pois assim como o fumo do tabaco, a fumaça da maconha é uma mistura de substâncias tóxicas, que irrita a garganta e pulmões, provocam tosse e sintomas de bronquite.

As disfunções cardíacas surgem do aumento do volume de sangue bombeado pelo coração, que colaboram para a elevação da pressão arterial crescendo a chance de um ataque cardíaco em pessoas de idade avançada e com problemas de coração ou circulação sanguínea pré-existentes.

Na gravidez, fumar maconha, tem sido associado a danos de longa duração para a memória da criança, bem como o comportamento hiperativo. As toxinas da maconha são absorvidas no leite materno e podem ser transmitidas para o bebê em fase de crescimento.

Benefícios da maconha

maconha faz mal 45

Adverso a tantos problemas que a maconha provoca, e se contarmos que ela pode auxilia em alguns tratamentos médicos?

Existem pesquisas feitas em animais e homens que mostram que o uso de algumas substâncias existentes na cannabis sativa podem causar um efeito analgésico considerável em casos de doenças como esclerose múltipla, glaucoma e epilepsia aliviando sintomas de dor.

Em casos de desnutrição e perda de apetite, pode ser importante no tratamento em pacientes com AIDS ou câncer.

O caminho legal para obter o medicamento hoje, no Brasil e para que a Anvisa autorize a importação, é através de um médico, que precisa apresentar um laudo e assinar um termo de responsabilidade indicando o uso do canabidiol (medicamento feito a partir da planta da maconha ).

Porém, vale lembrar que tudo depende do ponto de vista clínico, já que no Brasil, o uso da maconha é proibido.

Considerações finais sobre a maconha

A maconha é danosa à saúde, por este motivo, a utilização da mesma não é viável, até pelo fato de ser ilegal e viciante. A utilização da maconha torna-se plausível, em determinados tipos de tratamentos, como dissemos anteriormente.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.